Archive for the 'Nova York' Category

Sheraton Tribeca New York Review

E acelere! Nova York não para e, naturalmente quem está de férias na ilha também entra no ritmo.

O Booking.com oferece um link de Ofertas Relâmpago que no meu caso trouxe o Sheraton Tribeca como uma excelente opção a US$ 75 a diária. Coincidindo com um começo ou fim de viagem, vale a pena encarar essas ofertas, já que geralmente são para períodos curtos, segundo a recepcionista do Sheraton. Opções que saldam alguma disponibilidade que o hotel ainda tenha.

O apartamento era um King Standard, com cama king size, pra ninguém botar defeito. Qualidade de cama, carpete, banheiro, TV, amenities (shampoo, condionador, sabonete) padrão para essas redes executivas de hotel. Digo rede executiva pois percebe-se no lobby do hotel que a maioria que está hospedada é a negócios.

Da Canal Street você parte para o norte ou extremo sul da ilha. Estações do metrô estão a 2 quarteirões a leste ou a oeste do hotel. Linhas verde, azul e vermelha.

A internet no apartamento está disponível via cabo a US$ 10 por hora. A conexão WiFi grátis está disponível no lobby do hotel.

Numa simulação simples de quarta para quinta-feira em baixa temporada a tarifa da diária apresentada no site do Sheraton foi de US$ 231,87, já com os impostos. Vale a pesquisa para a sua próxima ida a NY.

Café da manhã é servido no piso principal e não está incluído na diária. No apartamento tem uma máquina de café com sachês da Starbucks, que tem um ponto de venda ao lado da recepção do hotel.

Se você busca um hotel diferentão, modernex e com opções dubalinas (it means: fora do comum, iguais as que se vê em Dubai) o Sheraton não é a opção.

Nas redondezas você encontrará Chinatown e Soho, bairros de comércio e de descolados, nessa sequência.

Esse é o Sheraton Tribeca. Cadastre-se na rede Starwoods e ganhe pontos. Quando acumulaaaaaados, você troca por diárias.

Sheraton Tribeca Hotel
at 370 Canal Street, Tribeca (veja a localização pelo Google Maps clicando aqui)
Estações de metrô bem próximas que atendem as linhas vermelha, azul, amarela e verde
www.starwoodhotels.com/sheraton/index.html

Anúncios

Royal Park Hotel & Hostel Review

Quanta insegurança ao reservar um hotel em Nova York quando se está buscando preço baixo. O Booking, dentre muitas ferramentas de pesquisa, foi meu melhor amigo. Encontrei um hotel de preço camarada, considerando as tarifas da huge Manhattan, e tive (estou tendo enquanto escrevo esse post) uma estada tranquila. Diria que a área social não é a das melhores. Recepção caidinha, elevador simplório (parente daqueles aviõezinhos teco-teco) e aquele clima de que quem está ali é justamente para dar as mãos e declarar: _quero vir pra NY e gastar pouco.

Pois bem o Royal Park Hotel and Hostel vai atender as suas expectativas. Com quartos e banheiros a se compartilhar ou não, fui na segunda alternativa. Reservei um apto com banheiro privativo. Suficiente para o propósito. Espaço bacana e ducha poderosa. Toalhas e lençóis são fornecidos, mas esqueça o café da manhã continental.

20110811-102825.jpg

Condicionar de ar, ventilador de teto, TV de plasma fazem parte do apto.

20110811-103528.jpg

20110811-103650.jpg

Tarifas que variam para os dias da semana e para os finais de semana, você não pagará mais que USD 179/dia para um quarto duplo. Aprovado.

Royal Park Hotel & Hostel
at W 97th Street Upper West Side
Estação de metrô na rua de baixo, 96th Street
http://www.royalparkhotelnyc.com
+1 212 665 7434

Comendo bem em Nova York

Planejamos, planejamos e … não seguimos a risca nosso itinerário em Nova York! Sobre o que tinhamos nos disposto a fazer, pedimos para a Marcie, do Abrindoobico, dar uma olhada. Ela é brazuca e palpitou legal. Priorizamos algumas atrações indicadas por ela e juntamos com o nosso to do. A ordem das atividades mudava sempre, mas vimos tudinho o que estava no papel e mais um pouco.

Eu até poderia montar um roteiro aqui, mas, sinceramente, serei mais um fazendo isso, já que o Google nesse momento trouxe 933 mil resultados para a pesquisa “Roteiro em Nova York”. Entonces, inovei postando somente as fotos de alguns lugares que fizemos nossas refições em Nova York. Momentos de descanso e diversão.

Os americanos gostam de comer pão, né? Todo lugar uma padaria, lanchonete, barraca de hot dog. Aproveitamos, fotografamos e agradecemos a cada mordida! Fome?

Shake Shack é uma lanchonete no Madison Square Park. Servem hamburger com queijo, tomate e alface, caso você queira o tradicional cheese salad. Eu experimentei e lambi os dedos. Belisquei a batata frita da galera, já que tudo é big size. Ah, Coca para acompanhar. Servem outros lanches, sorvetes e bebidas. Aproveitamos a comida e o lugar. Os esquilinhos também estão por ali.

Localização: Madison Square Park – Madison Ave. com a 23rd St.

O duplo: $7,25

Shake Shack, no Madison Square Park
As mesas na praça eram disputadas. Também, um hamburger show!

A Bouchon Bakery, uma padaria meio restaurante meio lanchonete, tem um atendimento focado na explicação do cardápio. Perguntamos sobre os itens e quisemos comer todos. São sanduíches, saladas, sopas, muffins, chocolates. Minha escolha foi um pão de centeio, pastrami, salada, queijo. Tostado e suave.

Localização: 10, Columbus Circle – 3dr Floor

Couvert, sanduiche, suco: $20

Delicie-se no sabor enquanto a cidade acontece…
Couvert com sabor francês…
O nome: Wagyu Beef Brisket on Caraway Rye Pastrami…entendeu?

O Big Nick’s, é tradicional em sua pizza e hamburger. Tem sua estrutura bem com cara de lanchonete de filme americano, sabe? Aquele luminoso em letra de mão que acende na cor vermelha? Isso também dentro do restaurante (por isso que a foto saiu assim). Atendimento de uma senhora muito simpática que sugeriu o tradicional da casa. Aceitei. Um American Cheeseburger coberto com queijo americano derretido. Na opção well done o hamburger soltava seu suco e molhava o pão, o tomate e o queijo. Dispensa outros comentários. Ah, a despedida é com o simpático, e carregado de sotaque, OBRIGADOW!

Localização: 70W, 71st (71st & Columbus)

Quanto vale o show: $ 11

Derretendo…
BBB…

 

Entramos na Le Pain Quotidien e não nos arrependemos. Caminhando pelo downtown de Nova York a Manú viu um verde no prato do vizinho e falou: _aqui! Urgente comer algo saudável! No  melhor estilo orgânico-consciente-sustentável a Le Pain oferece pães feitos artesanalmente, os móveis são feitos com madeira reaproveitada e a integração entre os clientes existe. Em uma mesa grande no centro do restaurante você pode interagir com pessoas que estão fazendo sua hora de almoço ou do cafézinho. Bom gosto, no paladar e na decoração.

Localização: espalhada por Nova York.

Ser saudável custa: $20.

Pumpkin (abóbora), sempre presente…
Hey, amiga…where are you from?
Pão, pesto com azeitonas pretas, salada com tomate seco e qualhada seca com rabanete. Parmesão e presunto parma. Meu Deus, água na boca!
Creme de baunilha e framboesa. Cafezinho. Gostosos? Not so much... :-|
Creme de baunilha e framboesa. Cafezinho. Nada que se diga:_óóóó! 😐

O Lunella Ristorante Italiano foi a nossa opção na Little Italy. Um cidadão nova-iorquino nos disse que comida italiana de qualidade era no Brooklin. Como a fome era maior que a disposição em ir ao Brooklin, entramos e aproveitamos.

Localização: 173, Mulberry St.

Massinha: $15

Tradicional na região, nasceu nas mãos de uma família italiana. Caprichado.
Atendimento em portunhol. Mas como é que se explica “sardela”? Ele trouxe anchova na entrada…rs.
Fettucine Alfredo: creme de leite, manteiga e parmesão. Confesso que estava bom, hein?!

E o especial e centenário P.J.Clarke’s. Não desfrutamos do priviégio que o Francis Albert Sinatra desfrutou, em ter sua mesa cativa durante a vida, mas o The Cadillac com bacon fez da nossa hora mais do que especial. Chovia muito naquela noite. Talvez cenário perfeito para gravação de uma cena de filme ou seriado que acontecia na mesa ao nosso lado. Toalha xadrez sobre a mesa e balcão do bar escuro e austero. Uma amiga, NY insider, comenta em uma foto minha no Flickr que “eu sei o que é bom nessa vida”. Então tá. Se ela, que sempre está por lá, diz, aceito como um elogio.

Localização: 44 W, 63 St. E em mais 2 endereços.

Bem pagos: $23

Também em SP. Me diga quando quer ir e eu te acompanho…hoho

Deixe-se levar pelo The Cadillac...

Brullè...sabe aquela camadinha durinha que se forma? Então...divina!

Não sou especialista, ainda :-P, em gastronomia e nem sei fazer análise de cardápios, pratos e grandes harmonizações, mas confesso que curto uma comidinha caprichada e de qualidade. Seja um pastel na feira, seja um menu degustação.

Se ficamos felizes durante esses dias? Certamente!

Tê Dê Bê!

 😀

Turn on myself

Public Library

Acabei de passar por um período de férias muito legal. Você já sabia das viagens porque postei isso antes. Repetitivo? Não! É que enquanto estávamos para cima e para baixo, literalmente, tivemos que desligar todos nossos electronics devices. Lembra dessa frase? _Please, turn off your eletronics devices! Não nos incomodamos em não ligar novamente. Até porque aproveitar o destino escolhido é mais prazeroso ainda do que ficar sentado na frente do computador escrevendo essas coisas todas. Mas de qualquer forma eu também não seria injusto em não deixar um esclarecimento aqui. Por isso fiz os 2 últimos posts. Ok…chega de enrolar. Vamos a parte prática! Começando com Nova York! Enjoy it!

Do topo! Empire State!

Compramos nossos bilhetes e embarcamos. A Delta Airlines foi a companhia aérea da vez. Pagamos aproximadamente R$ 1.800 para os trechos SP – NY – Orlando – SP. Foi o menor preço encontrado na ocasião. Com uma classe econômica apertada para os gigantes como eu e tendo poltronas pouco confortáveis, o avião decolou e aterrizou nos horários previstos. O serviço de bordo não tinha nada de especial, se comparado com o voo que a Paula Bicudo, do Big Trip, fez para Londres. Voar pela Swiss é outra história, né?! Um dia chegarei lá. Na Suíça!

Fomos de mini van do aeroporto para o apartamento. US$ 65. Não ficou caro porque estávamos em 5 pessoas, com a Nina, mas ela é café com leite. Ou melhor, leitinho com chocolate, mamãe!

Para a hospedagem, seguimos a dica de um amigo. O Sanctuary Guest Suites fica no East Village, em Manhattan, na 3a rua, entre a 1a e 2a avenidas e e atende estrangeiros de todas as partes do mundo. Enquanto estávamos hospedados, percebemos um número considerável de franceses também hospedados. São vários apartamentos/flats no melhor estilo Bed and Breakfast. Se quiser cozinhar no apartmento, pode. Tem fogão, geladeira, micro-ondas, louças. Tudo arrumadinho. Cama um pouco barulhenta mas confortável. Banheiro razoável mas um café da manhã beeeem diferente do que se ouve dizer dos tradicionais de Nova York. Como a filosofia do lugar é meio natureba, o café da manhã tem frutas, suco, chás, leite, vários tipos de pães, cream cheese, creme de avelã e uma bucha para cada um lavar sua louça depois de usar. Help yourself and please, could you wash the dishes? Se quiser lavar suas roupas, pague US$ 1,25 por uma “maquinada”. Tá valendo! Diária de US$ 200.

Ah, a estação do metrô mais próxima está a 3 quadras. É a estação 2a avenida com a rua Bowery. Dica de viagem especial? Estude o metrô de Nova York antes de ir para lá. Assim você enlouquece antes e já vai preparado para o baque! O Ricardo Freire, do VnV, preparou um post especial sobre o metrô. Clique aqui e se mate! Brincadeira. Depois de erros e acertos, digo que preciso de mais algumas idas para Nova York para entender, superficialmente, os caminhos subterrâneos e confusos. Aceito convites…Compramos nosso Metro Card. US$ 27. Viagens ilimitadas durante 7 dias. Uma facilidade que não dá para não aderir.

Esse foi o basicão que nos deu chance de estar durante 7 dias na Big Apple.

Fotos? Muitas. No Flickr clicando aqui.

Vamos nos falando!

Férias (de novo) – parte 2: New York

Começou há 2 dias a segunda parte desse período de férias. Dessa vez estou acompanhado de queridos amigos,(de Jéssica), Rique (de Luiz Henrique), Manú (de Emmanuelle) e Nina (de Nina mesmo, esse nomezinho fofo para uma figurinha fofa de 2 anos que tem dado um toque gracioso e infantil no nosso sobe e desce nas regiões de NY).

Desembarque perfeito! Imigração garantida! Programação iniciada!

Já fomos à algumas atrações principais como Central Park, Madison Square Garden, Empire State, Madame Tussauds Museum e obviamente às compras. De GAP a Apple Store já passamos por diversas lojas e pudemos conferir que de fato o consumo está por toda parte e as coisas todas são lindas!

DSC_0084

Central Park, is it real? Yes, it is.

 “Bater pernas” e’ nosso lema! Estamos aproveitando muito!

Vou organizar as fotos, quando tiver um espacinho na agenda, hohoho.

Algumas já estão disponíveis no Flickr. Acesse clicando aqui.

🙂


Siga-me no Twitter